Comunicação

•October 7, 2008 • Leave a Comment

A comunicação não deve ser um fim, mas um meio na construção de uma marca…

Buzz Marketing

•January 30, 2009 • Leave a Comment

Event Marketing

•January 30, 2009 • Leave a Comment

Marketing Terrorismo

•January 30, 2009 • Leave a Comment

Marketing tribal

•January 30, 2009 • Leave a Comment

Experience Marketing

•January 30, 2009 • Leave a Comment

“A experiência tem valor!” É desta forma que Bernd Schmit, professor norte-americano se refere vezes sem conta no seu livro “Big Think Strategy”. Em 1999 este alemão residente em Nova Iorque criou o conceito de Experience Marketing. Este conceito baseia-se em criar momentos inesquecíveis…Sejam eles patrocínios, sites da Internet interessantes, uma loja agradável ou mesmo uma opção personalizada…Algo que marque…Algo que apele aos 5 sentidos…à emoção, ao sentimento! Algo que crie uma relção entre o consumidor e a marca.

Um dos exemplos dados por este escritor nos seus artigos é o de comparar hotéis de 5 estrelas: “Os hotéis de 5 estrelas são basicamente todos iguais. Têm um óptimo design,óptimos centros de negócio e óptimos centros de fitness. Mas este hotel tinha patos de borracha na casa de banho, uma coisa que fica na memória”. Estes são factores de diferenciação que marcam e que fazem toda a diferença aquando da decisão de compra…

Em suma, podemos dizer que “o consumidor é também um ser emocional, pois a experiência de compra é cada vez mais a satisfação de necessidades sensoriais e muitas vezes de entretenimento. O experience marketing permite aumentar o grau de envolvimento do consumidor com a marca em determinados touch points contribuindo, de facto, para o enriquecimento da relação” indica Jorge Castanheira director-geral da Touch_Me Wunderman. No entanto tem também as suas desvantagens…«Se a experiência for positiva, o cliente vai lembrar-se mais facilmente dela do que de um qualquer objecto/brinde que tenha recebido da marca», explica Ana Beirão, da One to One. «A experiência fica «gravada» no coração – para o bem e para o mal…»

 

 

Product Placement…

•January 29, 2009 • Leave a Comment

Portugal…1998…Série Médico de Família…Primeiro momento de produção nacional em product placement…Produtos de gama alimentar foram utilizados de forma explícita e revelaram-se uma boa estratégia, uma vez que chegaram a financiar 10% da série. Por Product Placement podemos considerar a inclusão de marcas comerciais dentro de conteúdos de entretenimento e ficção, como se fossem adereços, por exemplo bebidas, carros, cereais ou detergentes, querendo passar a ideia deque se encontram nos mesmos por mero acaso. Estas marcas aparecem para reforçar a sua notoriedade ou lançar um novo produto. Escolhem não só os programas mas também os protagonistas com os quais o consumidor da marca se identifica. O product placement é uma forma de negociação publicitária com valores de retorno muito consideráveis, e que se tornam muito desejáveis quer para a marca em si como para a produtora .

Endomarketing

•January 13, 2009 • 1 Comment

Para alguns marketing interno, para outros Endomarketing… No fundo é uma forma de comunicação que visa de uma forma interna em cada empresa passar para os funcionários os princípios, os normativos e as leis pelas quais a empresa se rege. Nesta forma de comunicação deverá também ser passada informação sobre produtos e serviços disponibilizados pela empresa por forma a que a informação seja homogénea. O Endomarketing compreende toda uma série de actividades diárias e esporádicas a realizar pela empresa com vista a manter os colaboradores felizes e motivados para exercerem a sua função o que facilmente será transmitido para os seus clientes, levando a que o mesmo dinamismo e entrega espelhem os resultados da empresa – o tão ouvido “vestir a camisola”.

Mais uma vez deixo um vídeo do You Tube, que demonstra o que acima referi…

http://www.youtube.com/watch?v=F11bYWTke38&feature=PlayList&p=C915F0DA26CF5C49&index=0